segunda-feira, 10 de março de 2008

Uma estranha "lógica democrática" (2)

Outra coisa que o nosso PM disse, na mesma entrevista, foi algo deste género: "existem muitos problemas nas escolas que tem de ser resolvidos, mesmo que isso custe aos professores". Depreende-se daqui que Sócrates considera os professores parte do problema e não da solução nas escolas.

3 comentários:

Anónimo disse...

Os professores não são apenas parte do problema: eles são o único problema.

(Por dedução inabalável. Quem mais poderá ser? As criancinhas?!)

André Carapinha disse...

Falacioso. Existem muitas outras possibilidades para "os problemas das escolas", que dispensam a premissa de que os professores sejam o problema. P. Ex., os programas, a organização curricular, os métodos de avaliação, a carga horária, o investimento/desinvestimento. Tudo, é bom de ver, coisas que não implicam a responsabilidade dos professores.

André Carapinha disse...

Aliás, a sua "lógica" (muito semelhante ao do nosso PM e da ministra) equivale a dizer que a responsabilidade de um prédio mal construido é dos operários, e não dos engenheiros ou do dono da obra.