quarta-feira, 5 de março de 2008

Para não dizerem que só produzo poemas...

Quando o caos está instalado e se percebe, é fácil chegar e dizer:
«Calma! Vim restaurar a ordem!»
A princípio dá ideia que as medidas estão certas, correctíssimas.
"Finalmente houve alguém que teve a coragem de dar a cara e andar para a frente..."
Mentira, tudo tem sido mentira.
A partir do momento em que não se fizeram quaisquer avaliações sérias às sucessivas reformas feitas pelos sucessivos governos, nunca se poderia mexer desta forma no campo do Ensino.
Mudou-se a LBSE. A contestação foi abafada. Em seguida, mudou-se o Estatuto da Carreira Docente que veio introduzir alterações profundas e extremamente graves, e que visava, obviamente, os docentes. Ninguém se apercebeu. O Estatuto do Aluno coloca situações que mexem com todo o sistema. O regime de faltas desculpabiliza o faltoso e dá-lhe oportunidade de vingar. Qual é o sistema educativo que permite a negligência? Sendo que um sistema educativo visa, em última análise, promover a formação de cidadãos responsáveis...
Não vi nenhum Conselho Executivo de nenhuma escola pública deste país tomar uma posição digna (entendendo por posição digna um pedido de demissão em bloco, face às situações criadas pelo ME); Não sei ( salvo a excepção da professora Almerinda Bento) de ninguém que tenha renunciado, em nome da ética, à categoria de professor titular.
Esta classe tem o Ministério e a Ministra que merece. Faz. Obedece. Nunca equacionou o quanto o seu papel - o seu verdadeiro papel - é valioso para um país.
Não tomarei parte na manifestação, não por não estar descontente, revoltado e indignado.
Não me agradam rebanhos.
Prefiro a discussão, o debate das ideias, num clima sério, honesto e transparente.
Quando o rebanho se agrupa, eleva-se um balido confuso e caótico. Ninguém se entende.
Como em certas aulas que os professores dão.

1 comentário:

Armando Rocheteau disse...

Tenho o privilégio de, na tertúlia das quartas, pertencer a um grupo que discute de forma radical. Não estou de acordo com tudo o que dizes. Na próxima quarta lá teremos que voltar às convergências e divergências. Esperemos que a Filó, a Isabel e a Marga não faltem.