quinta-feira, 13 de março de 2008

Explicação do silêncio (2)

Armando,


PS (1)
Recebi um mail da SAPO informando-me que o sinal ADSL é muito sensível, como uma delicada flor ou um hímen, qualquer perturbação o perfura ou avaria. Os tipos continuam no gozo comigo e vão despachando conversa de Relações Públicas. (Os testes que me pedem para aferir o sistema já foram feitos logo no primeiro telefonema). Estou convicto que ainda não fizeram nada para resolver a situação. Pela minha parte recebem o e-mail nosso de cada dia (como o pão está caro). Não adianta nada, mas obriga a mandar a minuta que têm no computador para estes casos.
Não tendo conhecimentos técnicos, mas como quero ajudar, vou sugerir-lhes que talvez uma cegonha tenha poisado na linha.

PS (2)
Sou capaz de ficar isolado. Meu sobrinho, de quem uso a linha para estas comunicações rápidas, deve também desistir da Internet, e, nesse caso, ficarei sem hipóteses de mandar e-mails. Se isso suceder, perto do dia 8, telefono-te, para marcar um encontro e comemorar a chegada do Severo ao país dos tolos.

Um abraço,

Maturino Galvão

3 comentários:

zemari@ disse...

Sem desprimor:
o melhor "post" que li até hoje.

Só comparável a um outro dos "Flistones" e a um e.mail de Ricardo Coração de Leão antes de partir para a Terceira Cruzada.

Anónimo disse...

Ahahahahahah....
Grandes tolos!!!

Armando Rocheteau disse...

Explicação adicional. O Maturino recusa-se a ter telefone fixo e/ou telemóvel. Comunicamos por email.