quarta-feira, 12 de março de 2008

Explicação do silêncio

Armando,


Não creio que o problema da Net seja resolvido. Estou há nove dias consecutivos sem sinal ADSL. Já mandei uma carta registada, com aviso de recepção, para a administração, mas não tenho grandes esperanças. E, apesar de ser sábado, ou seja, dia de descanso, vou-lhes mandar o mail diário. Não adianta nada, mas vou-lhes contando os dias que estou sem Net.

Quando escrevo sobre o reino dos tolos sei de que estou a falar. Conheço-os há muito tempo. E não me coloco em cima de um pedestal (como fazem os críticos do país) e digo, “olhem como eu sou esperto”, “só eu tenho a verdade” e “os outros são todos burros e estúpidos”. Escrevo sobre tolos porque eu sou também tolo e estúpido. Eu não queria contratar serviço algum de uma empresa portuguesa (ou a operar em Portugal que é a mesma coisa) ou comprar seja o que for. Tinha a ideia de viver apenas com o que me coubesse nos bolsos, porque já sabia que consumir em terras lusas, é uma lotaria do caraças.

O único culpado desta situação sou eu. Já tenho idade para ter juízo e não esperar nada do engenho luso. Basta ver os melhores cérebros: Saramago, Marcelo Rebelo de Sousa, Miguel Sousa Tavares, José Sócrates, Mário Soares, Luís Filipe Menezes etc. etc. etc. etc. um rol de iniquidades, mas é aquilo que temos, e que devemos acarinhar e amar como nosso. Foi o Salazar que lançou esta visão de que somos pequenos mas capazes de grandes coisas, e usar uma máquina de propaganda (hoje chama-se publicidade) para sustentar essa ideia, e todos convencer de que é verdade. Por isso, o orgulho pátrio é insuflado por vitórias de lusitanos em todas as partes do mundo (milhões de Cristianos Ronaldos fazem mirabolantes coisas).

O Severo disse-me que vinha no dia 6 de Abril. Já mudou outra vez? Vê se arranjas um sítio mais perto para o jantar. A Parede fica muito longe. São mais de 50€ de distância. Estou cá com a ideia de esta porcaria da Net ainda me vai fazer gastar bom dinheiro e tenho de poupar. Não sei o que será, mas conhecendo os lusos como conheço, é a dedução lógica.

Um abraço.

Maturino Galvão

1 comentário:

Ana Cristina Leonardo disse...

mas que raio de serviço é esse, afinal?