quarta-feira, 19 de março de 2008

Da Savana

(...)
Percebo igualmente bem que muitos dos próprios cubanos não gostem do seu governo. As condições de falta de liberdade em que se vive naquele país são difíceis de suportar. Diria mesmo que são insuportáveis. Mas, pelo que descrevo acima, tenho muita dificuldade em imaginar um moçambicano que não goste da Cuba de Fidel. Só que Jota Esse Erre não é moçambicano.

Machado da Graça, Savana, 7/03/2008

Penso que Jota Esse Erre é moçambicano. Sei que um homem agarra aquilo a que quer pertencer. Machado da Graça entende que deve agradecer a G. Bush, pela ajuda USA a Moçambique. A talhe de foice diria que está enganado. A lógica é fodida.

7 comentários:

Armando Rocheteau disse...

Li o texto de Machado da Graça. Se me mandarem o link terei muito gosto em publicá-lo. É uma resposta ao texto de Jota Esse Erre aqui, e no Savana, publicado.

Anónimo disse...

http://estradapoeirenta.blogspot.com/
Aqui encontras o artigo ...

Armando Rocheteau disse...

Obrigado meu caro anónimo. De novo peço ajuda. Quero o link do artigo do Savana. Não me parece razoável remeter para um blogue que não frequento, nem recomendo.
Abraço

Anónimo disse...

Armando: não frequentas
o blog, nem recomendas?!
Estranho não recomendar
o que não se conhece!!!
Detestas Moçambique e és
de Cabo Verde. Viveste a
maior parte da tua vida
em África... afinal em que ficamos??? Desculpa lá!
Abraço amigo.

Anónimo disse...

Há almas penadas que vivem do contrabando entre os dois blogues. O que é um disparate e uma falta de gosto tremenda. Deve ser, penso,eu,por causa do pesadelo de Béria, uma coisa descrita por Le Carré, e que costuma anichar-se em espécimens de pronunciado mau gosto, adeptos da concepção policial da história. E estou a ser muito bem educado. Como sempre,helàs. FAR

Armando Rocheteau disse...

Anónimo das 6:18:
Quero crer que retribuo um abraço amigo.
Agora e deixando os salamaleques.
1.Não frequento, não recomendo, mas conheço. Nisto não há contradição. Será que para si conhecer é frequentar e recomendar?
2.Conheço Moçambique. Nasci em Cabo Verde. Vivi a maior parte da minha vida em Portugal. Permita-me a correcção.
Sou cidadão do mundo. E depois? Em que ficamos?

Anónimo disse...

Voltando ao assunto principal.
Eu realmente não concordo com o Machado em querer fazer-se de autoridade, para definir quém é mocambicano ou não????!!!!