terça-feira, 15 de maio de 2007

Era bom ter um pouco de vergonha (2)

Uma adolescente curda de 17 anos foi lapidada até à morte por namorar com um rapaz de outra religião. Mas desta vez não vimos os islamofóbicos de serviço, e os adeptos do "choque de civilizações", a condenar o acto com a veemência tão característica de outras ocasiões. A razão? É que a rapariga não era islâmica, pertencia a uma religião minoritária chamada "yezidi", o seu namorado é que é muçulmano. Ora, isto pode levar a considerações que não são nada favoráveis aos defensores de tais teorias: a de que estas questões são culturais, transversais a várias religiões; e a de que um verdadeiro problema é o ódio inter-religioso, que vive de falácias identitárias, as quais os acima citados alimentam. Nesse sentido, lamento dizê-lo, não são muito diferentes dos mullahs.

Sem comentários: