quinta-feira, 10 de abril de 2008

Da Capital do Império

Olá,

Tennessee Williams chamava-lhe “o anjo das cinco horas”. O “drink” que ele bebia ao fim da tarde num período da sua vida em que todos diziam que a sua capacidade criativa tinha acabado.
Five O’ clock angel. I think of you . How you always get me through.
Não era uma gaja, não. Era talvez aquilo que o Keith Richards gosta de beber no Bemelmans Bar no Hotel Carlyle de Mannhattan e a que ele chama de “lixo nuclear”. Pois outro dia estava a olhar para umas fotos antigas. Estavam lá caras que já não existem. Eles. Elas. Tinha comigo o meu “five O’clock angel”, neste caso um “cuvée” australiano. Não mau. O que não é de admirar. Isto porque durante meses meses e meses tentei encontrar um vinho australiano que fosse mau. Tenho a dizer-vos que é difícil. Australianos não sabem fazer zurrapas. Nesses meses todos encontrei um (1) vinho australiano … zurrapa.
Pois com o “five o’clock angel” “cuvée” australiano olhei para as fotos e lembrei-me:

Empty space
Where once I saw a face
Memory stands by me now

I feel the passing of the years
Bitter teardrops
I see shadows everywhere
But I still carry on
Though there’s a lot of good ones gone

Peter Wolf

Abraços,
Da capital do Império

Jota Esse Erre

4 comentários:

Ana Cristina Leonardo disse...

quase zen (?)

Anónimo disse...

A zurrapa anda a fazer-te
mal, JotaEsseErre. Abraço.
JF.

Anónimo disse...

Pois é, enquanto uns produzem cada vez mais grandes vinhos (que infelizmente ainda não tivemos ocasião de provar), outros fazem campanha para arrancar cepas...Felizmente, ninguém nos vai tirar aquelas « cuvées » famosas que já existem !!!! e há quem, na velha Europa, investe muito na inovação e na pesquisa, mesmo aqui em Portugal!
By the way, fomos (O Zemanel e eu) ver o « There will be blood »..o assunto não é novo, mas o papel do Daniel D.Lewis é grande. Gostei do ambivalente « I'm finished » do fim.
Annie

Anónimo disse...

JSR: Os encontros mais fascinantes são, nos dias de hoje, nas lounges dos hotéis. Com álcool ou sem. Mas com raiva e sabedoria,claro. Bom vinho! FAR