sexta-feira, 4 de abril de 2008

Mambo 39

Os primeiros sofrimentos são como as grandes chuvas.
Não se sabe se tudo se vai entranhar em afundamentos na perda ou apenas revolvida a superfície, areja-se o novo caule já surgido entretanto, o que guarda a desejada imperdível flor.
Por causa dessas estranhas parecenças de momentos, muitas vezes como se tem a própria sombra, temos uma imparável sarna mental, sentimo-nos como se nos pudessem chamar de cão vadio, de um quem perdido e afirmamos a fenda da nossa existência com a convicção de quem vê uma paisagem. Fugazes compleições.

Sem comentários: