segunda-feira, 7 de abril de 2008

Sinais


Desenho Maturino Galvão

3 comentários:

Anónimo disse...

Mister TP: Além dos Cartoons- que deve estender à temas da Imprensa Mundial-deve tomar consciência para comentar a actualidade por escrito, umas duas vezes por semana, no mínimo. Por mim, podia ser todos os dias,claro. Dá para pensar esta proposta? Feliz Regresso, entretanto. FAR

Táxi Pluvioso disse...

O pior é que eu tenho grande dificuldade de orientação na imprensa, nacional ou internacional, que classifico de matilha de aldrabões. Uns consciente, outros inconscientemente, cumprem uma agenda inicial: satisfazer o patrão para não perder o emprego, justíssimo! E os patrões têm uma agenda própria de oficializar uma visão ideológica do mundo (o capitalismo de rosto humano).

Depois, armados de deontologia (falsa isenção) querem-nos convencer que apenas reportam os factos. Não é por acaso que as administrações americanas aprenderam a manipulá-los de forma exímia, (nesta época sem censura, esta tem de ser voluntária), levando-os a dizer o que eles querem, mas sem feri-los na sua deontologia. A encenação feita para/por os jornalistas durante a guerra do Iraque foi de génio.

Resumindo ler jornais é pura perda de tempo, não digo que não existam honrosas excepções de jornalistas (no desemprego?) que tocam noutro tambor. Então, comentar sobre factos já trabalhados, (factos jornalísticos), é perder ainda mais tempo. Veja-se como os lusos comentadores, Marcelo, Sousa Tavares, Luís Delgado etc. etc. debitam um chorrilho de aldrabices, (que alimentam uma população ávida de interpretação, e é para isso que eles existem) mas passada uma semana, ou menos, perdem a validade porque entretanto surgiu um facto novo.

Vamos bombardear o Iraque! Oh, afinal não havia armas nucleares. Vamos bombardear o Irão! Oh, afinal não havia programa nuclear. Lembro que o caçador Sousa Tavares dizia que o Iraque não tinha armas nucleares mas que o Irão é the real thing. Não digo isto por ser pacifista, sou a favor da guerra, como motor da economia e da ciência e de algo para ver na TV.

Por fim, escrever o post leva-me muito tempo, se começo a escrever mais, não faço outra coisa.

Outro assunto: gostei muito como a Carla Bruni-Sarkozy seduziu os patetas dos ingleses (antes, andavam à procura dos novos Beatles, agora procuram a nova Lady Di, estes ingleses são um pagode). Gostei ainda mais dos esforços do Nicolas Sarkozy-Bruni para libertar a Betancourt. Só não percebi porque mataram o porta-voz das FARP no meio das negociações. Se calhar não foi uma muito boa ideia.

Anónimo disse...

"Nunca os excessos matam, o que o tenta para cumprir tal desígnio, é o que os contrariam !"- , by Raoul Vaneigem, in Le Livre des Plaisirs.

Mister TP: V.Excia como eu estamos mergulhados no sistema, na Doxa e na paradoxa, meu caro! Deixemo-nos de pudores de falsa virgem imaculada.

E como já ninguém escapa- nem no Thati ou em Bora-Bora, a não ser com a Golden Karte do Donald Trump - temos que tentar perceber para tentar transformar e libertar as enjauladas consciências presas na Sociedade do Espectáculo pluridimensional.

Leu o artigo do dr. Miguel Júdice no Público do dia 4/4 ?

Para já,é tudo. FAR