sexta-feira, 16 de novembro de 2007

"O diálogo: entre quem e sobre o quê?"

Mensagem do Diretor Geral da UNESCO, por ocasião do Dia Mundial da Filosofia – 15 de Novembro de 2007

«“O diálogo: entre quem e sobre o quê?” é a pergunta em torno da qual girará a nova edição do Dia Mundial da Filosofia, acolhido este ano generosamente pela Turquia.

Consolidar os diálogos (políticos, filosóficos, interculturais) e o entendimento mútuo em torno de memórias e valores compartilhados, ambições e projetos comuns, requer, com efeito, um entendimento atualizado das linhas de convergência e divergência, das divisões, dos silêncios, dos mal-entendidos e das situações inextricáveis sempre possíveis.

O principal objetivo desse dia é, portanto, identificar as possibilidades para um diálogo universal, aberto à diversidade dos interlocutores, das correntes e das tradições filosóficas, bem como estabelecer um inventário, observar o mundo e fazer uma re-leitura crítica de nossos conceitos e formas de pensar.

Ao dar a palavra à sociedade civil e aos filósofos, aos historiadores, aos educadores e aos pesquisadores, a UNESCO se propõe a suscitar um amplo debate, aberto à dinâmica das idéias.

Além de ser um fórum de encontro das culturas, o Dia Mundial da Filosofia é, acima de tudo, um exercício coletivo do pensamento livre, racional e informado sobre as grandes problemáticas do nosso tempo.

A UNESCO, por seu lado, tem a satisfação de publicar nesta ocasião um amplo estudo sobre o ensino da filosofia no mundo, entitulado La Philosophie, une école de la liberté – Enseignement de la philosophie et apprentissage du philosopher (A Filosofia, uma escola da liberdade – Ensino da filosofia e da aprendizagem de filosofar), que visa a incorporar a exigência filosófica ao projeto de sociedades do conhecimento.

Faço votos que o maior número possível de Estados Membros respondam presente a este convite e participem na celebração deste Dia, ampliando os debates a todos os atores da Sociedade e em particular aos mais jovens, com a esperança de reconstruir e renovar nossos distintos espaços intelectuais.»

Koichiro Matsuura

4 comentários:

Táxi Pluvioso disse...

Um dia da filosofia só pode ser mesmo em brasileiro para usarmos aquela tanguinha...

E agora respondam esta.

Porque é que os presentes de Natal são tão caros?

ana cristina leonardo disse...

lamento contrariar o optimismo da data, mas com a filosofia em risco de ser corrida dos liceus (e com o actual programa, também para que é que serve?) e como me confessava não há muitos anos o mestre Trindade Santos, apesar de já não poder garantir que as palavras dele foram exactamente estas (tenho algures por aí a cassete): a filosofia foi chão que deu uvas. Pode ser que renasça das cinzas.

zemari@ disse...

Desculpem a minha ignorância:

- O que é que vai acontecer aos Ph.D?

- A presa do filminho era um deles?

- Quer dizer a época de caça "abre" a 15 de Novembro e "fecha" no Natal?
Ou vai até ao final do ano lectivo?

- Posso encomendar um para "moço de fretes"? Ou é preciso ser Ph.D?

Armando Rocheteau disse...

O texto penso que segue as normas do acordo ortográfico.
A Ana Cristina, o Táxi e eu, fomos alunos de Trindade Santos. Coincidências?
Também não sei se com o programa actual a Filosofia serve para alguma coisa.