sábado, 15 de setembro de 2007

Das coisas que me disseste

Das coisas que me disseste
a probabilidade
o mito e o logos
o mais fácil era o azulejo
ali por baixo do Aqueduto e que não gostavas
Tão cedo
chegaste
e foi para me avisares
do teu gosto felino
o teu rosto pintado
os dedos frios e vermelhos sobre o café
Por isso tivemos o tempo a passar
embora saiba
desde sempre
que o barco é leve como o vento
quando entramos devagar sobre as águas claras

Mário Machado Fraião

Sem comentários: