domingo, 14 de outubro de 2007

Estória

Uma hora antes de o meu despertador tocar notei um vulto no meu quarto.
Pensei que sonhava, uma vez que só costumo acordar ao toque do despertador.
Confortado com esta ideia envolvi-me mais nos lençóis.
O vulto, no entanto, era real e, além o mais, desajeitado: derrubou uns quantos objectos da minha cómoda.
Irritado, desfiz o ninho morno onde procurava mais uns instantes de sono e levantei-me para acender a luz.
Afinal, não era um vulto. Eram dois agentes devidamente uniformizados da PSP que remexiam as gavetas e abriam as portas de tudo o que era móvel no meu quarto.
Apaguei a luz e voltei para o conforto da cama.

Não há nada como ter e sentir a Segurança de portas para dentro...

Sem comentários: