domingo, 23 de maio de 2010

Vou direito ao assunto. Vou deixar o 2+2=5. Depois do que se passou na caixa de comentários não pode ser outra a minha posição. Não se trata de uma questão de tomar partido numa querela e dar razão a este ou aquele. Também não tem que ver com a natureza dos blogues e, ou, a caixa de comentários e as suas várias opções. Fiz isto com amigos, uns mais antigos que outros. Com causas e micro-causas. Um projecto com gente que se sentia de esquerda ou tinha vindo das esquerdas. Uma coisa diversa, plural e provocatória. Foi sempre, para mim, ir ao encontro de afectos estivessem eles lá atrás ou ainda estivessem a chegar. Entenderão assim que depois do episódio com a Ana Cristina Leonardo não tenha outra alternativa. E quando a Ana Cristina diz ao André o que se segue: “Quanto ao resto, anónimos e etc., o blogue aceita comentários anónimos. Como não vi publicado nenhum que atentasse ao teu bom nome, ou ao da tua família... não vejo razão para tanta histeria e tanto post inflamado acompanhado de cantos militantes. Quem não quer ser chateado, não se estabelece. Decides vir fazer insinuações torpes em público - nas quais, pelos vistos, insistes. Não devias. É feio.”, tem razão. Tendo ponderado o bastante e nada mais havendo a dizer, despeço-me de todos com um forte abraço.

PS.
1. Farei chegar ao correio do blogue o material que tenha dos menbros que não postam directamente;
2. Este post está fechado a comentários.