domingo, 25 de maio de 2008

Da História..

Viena 2008
Foto:g.ludovice

“ (...) O caminho da história não é o de uma bola de bilhar que, uma vez jogada, percorre uma determinada trajectória; assemelha-se antes ao caminho das nuvens, ou ao de um vagabundo a deambular pelas vielas, que se distrai a observar aqui uma sombra, ali um magote de gente, mais adiante o recorte curioso das fachadas, até que por fim chega a um ponto que não conhece e por onde nem tencionava passar.
Há no decurso da história universal um certo erro de percurso.
O presente é sempre como a última casa de uma cidade, que de certo modo já não faz bem parte do casario dessa cidade. Cada geração pergunta com espanto: Quem sou eu e quem foram os meus antepassados? Devia antes perguntar: Onde estou?, e partir do princípio de que os seus antepassados não eram diferentes, apenas estavam num lugar diferente. Se assim fosse, já teríamos feito alguns progressos- pensava. (...)”

in: O homem sem qualidades, Robert Musil
Trad J.Barrento, D.Quixote

1 comentário:

didium disse...
Este comentário foi removido pelo autor.