sexta-feira, 30 de maio de 2008

Irão recupera posição fulcral no Médio Oriente

Os moderados elementos do poder político iraniano conseguiram levar às cordas Ahmadi-Nejad, o actual PR, que só governa mais um ano, pois, Ali Larijani, o antigo negociador dos interesses nucleares junto da AI de Energia Atómica, acabou por conquistar por larga maioria, 231 votos contra 31, o lugar de " presidente " do Parlamento. Trata-se de um grande facto político que abre imensas e radicais perspectivas ao Irão , quer internamente, quer na cena regional e internacional.A famigerada política de ameaça e sanções dos EUA foi desarmada, o que coloca GW Bush e o seu candidato John Mcain em péssimos lençóis, claro.

A crise de produtividade dos poços de gás e de petróleo da maioria dos estados do Médio Oriente puxou para o podium político e económico regional o Irão, dono de grandes reservas de petróleo cifradas em cerca de 250 biliões de barris, a juntar às segundas reservas mundiais de gás. O NY Times assegura mesmo que a Arábia Saudita encara com inteligência o fim da polémica religiosa envenenada com o Irão. As monarquias sunitas ligadas a Ryade precisam de ouro negro como de pão para a boca; e só o podem encontrar na antiga Pérsia. Todos os mecanismos diplomáticos vão aplicar esta tónica de restauração das boas relações com o Irão.

O radicalismo extemporâneo da eleição de Ahmadi-Nejad contribuiu para o êxodo de largas centenas de milhar de quadros que se espalharam pelos EUA e nos países do Golfo. Por outro lado, os cartéis iranianos do petróleo conseguiram " salvar " grande parte dos lucros da exploração e venda de hidrocarbonetos e, com arte e segredo, investiram mais de meio trilião de dólares na economia regional dos seus vizinhos, segundo dados avançados pelo F. Times esta semana. Todos estes sensíveis factores contribuíram para a recuperação do papel vital do Irão na zona.

Mas a política está longe de possuir as virtualidades de uma construção racional, a cem por cento. Há efeitos perversos a controlar por todos os interessados. E o papel dos reformistas/ moderados do poder iraniano vai ser crucial para decidir as possibilidades de recuperação política e o indispensável arranque do renascimento económico. Larijani, que parece um político moderno e muito experimentado, tem que " vergar " o poder dos chefes dos Guardas da Revolução e postar aliados em pontos sensíveis da estrutura político-militar iraniana. Caso contrário, pode existir um grande desequilíbrio e tensão que alastre e incendeie a zona dominada pelos seus aliados, a Síria e o Hezbollah junto a Israel... As manobras são em tal profundidade, e com tão infinitas e delicadas intercessões que se fala numa mudança política em Telavive com o P. Trabalhista a colocar Barack no governo.
FAR

11 comentários:

Tárique disse...

Muito boa análise. De notar ainda que no Líbano o hezzbollah, armado e algo afoito ao Irão revela uma força inesperada, e nem o exército libanês se atreve a fazer-lhe frente. A BBC chama-lhe "a maior força político-militar no Líbano". O Sul é deles (gerem hospitais, escolas, tribunais, segurança social, seguros e até subsídios de desemprego com ajuda do dinheiro iraniano), e há 2 semanas viu-se a facilidade com que tomaram Beirute. O Irão, através de Nasralá, "conquistou" o Líbano, em particular o Sul, que faz fronteira com israel. Em 2006 demonstrou que tem armamento e conhecimentos suficientes para impôr uma pesadíssima derrota a potenciais invasores ocidentais IDF-US. Nasralá é já uma figura amada não só pelos xiitas do sul de beirute, mas por muitos jovens de toda a região.

Do outro lado, no Iraque, tem-se como grandes forças o "exército" oficial, que é composto basicamente pelas milícias Badr, afoitas ao Irão (lutaram contra Saddam ao lado dos iranianos na guerra irão-iraque) e do outro lado o gémeo de Nasralá, chamado Moqtada Al Sadr. Também ele teve a sua oportunidade de brilhar há 2 meses, repelindo brilhantemente ataques às suas posições em Bagdade, Sadr City (uma zona com 3 milhões de habitanteS) e Bassorá, e ripostando violentamente sobre a "Zona Verde" que supostamente seria segura mas que foi fustigada constantemente até que representantes oficiais do exército iraquiano e representantes oficiais de Moqtada al Sadr (ou seja, do exército mádi) se encontraram ... no Irão (na cidade de Qom) e negociaram um fim das hostilidades sob mediação da ... Guarda Revolucionária Iraniana.

Como escrevi há uns tempos Irão é a única saída para os EUA do atoleiro do Iraque. Até acredito através dos mecanismos de predação capitalista que esta fosse a melhor forma das Exxon-Mobiles e quejandas jogarem as gânfias ao petróleo iraquiano. Se não fosse o amigo israelita ...

Anónimo disse...

Mr. Tarique, antigo aluno do prof. Rocheteau, permita-me que lhe diga: está no bom caminho, avance e leia o NYT, a Newsweek,o Financial Times, fuja das Tv´s. São conselhos de amigo certo e seguro.O Público tem umas coisas no Internacional, mas nem sempre acerta, infelizmente. Por assinatura, creio que o I.H-Tribune, a edição global do NY Times não lhe deve custar mais de o.7o cêntimos/dia. Ou ainda menos.

O papel de Israel, o país dos " inteligentes", tem sido, nos últimos tempos- e agora que Olmert foi envolvido num escândalo financeiro...-segundo a Grande Imprensa e os seus analistas - desconcertante, no que diz respeito aos " patrões " norte-americanos: parece que se serve da Turquia, dos meios diplomáticos, para iniciar conversações com a Síria, o Hezbollah...A preparar o caminho para se sentar à mesa com o Irão? É que a força do ouro negro é incontornável e decisiva, hoje, para toda a gente. Submete tudo e todos e " obriga" a golpes-de-rins que deixaram estupefactos GW Bush e Condi, destruindo-lhes a miragem balofa e agressiva do catálogo predador, intitulado " O Eixo do Mal".Anda tudo à procura de petróleo, poder-se-ia dizer!!!FAR

Tárique disse...

Felizmente nunca fui aluno do rocheteau nem tenho muito boa impressão dele (saiba o FAR que a primeira vez que falou comigo foi para me falar da genitália da minha tia). Ele é que acha que sim porque deu aulas numa escola com o mesmo nome da minha.

Achei piada ao seu paternalismo, mas descanse que eu já papo o NYT, o FT e o Economist todas as semanas. (espero que esteja a brincar relativamente à newsweek). Ficam-me de graça (se quiser faço-lhe forward das edições em pdf)

Esses e os sites da BBC, Al Jazeera , Huffington Post, dão para ter uma visão geral do assunto, mas para perceber em maior profundidade nada como procurar na net, fóruns sobre defesa americanos e israelitas (foi lá que soube do que uma rpg-29 fez aos merkavas que tentaram invadir o sul do líbano, por exemplo) e sites de notícias iranianos.

este, por exemplo:

http://www.presstv.ir/sections.aspx?sectionid=351020203

Finalmente,deixe-me dizer-lhe também considero os seus artigos-resumo para o 2+2=5 bastante informativos.

Anónimo disse...

Mister Tarique: Tudo isso de que lhe falei são dicas para as pessoas compreenderem mais e melhor.Vejo e alegro-me por ver que está no Bom Caminho! Como deve calcular, detesto paternalismos, deuses e mestres. Por isso esteja à vontade e fico à espera de novos dados e ideias, vale? Salut! FAR

Anónimo disse...

Gostei do detalhe, "Bom Caminho", com maiúsculas. FAR, é do PDI? Ou é Neo-Paternalismo?

Anónimo disse...

Armando: Quando é que pões cobro a estra " carraça " anónima que não tem vergonha como os esbirros de Hitler e Estaline? Merda! FAR

Anónimo disse...

Armando: Quando é que pões cobro a estra " carraça " anónima que não tem vergonha como os esbirros de Hitler e Estaline? Merda! FAR

Anónimo disse...

contra as carraças o melhor é o frontline. contra o FAR não sei
ass:o grupo "Anónimos unidos jamais serão vencidos"

Anónimo disse...

Finalmente,deixe-me dizer-lhe também considero os seus artigos-resumo para o 2+2=5 bastante informativos.

Oh Tarique, acho que és o único (sem contar com o Góis que não conta, naturalmente) que lês estes artigos-resumo ou lá o que é essa merda

Anónimo disse...

Ratazanas de esgoto corram a pôr velas ao Hitler que vos corre nas veias,mentecaptos e escravos! Vocês não discutem, emporcalham tudo e traem-se em cada palavra que proferem. Assassinos.Porcos. Vão estudar, malandros! Deixem em Paz quem anda por bem! FAR

Tárique disse...

Caro FAR, descobri esta hoje:

http://www.stratfor.com/


muito interessante (provavelmente ainda mais e arranjar maneira de aceder à parte reservada)