domingo, 4 de abril de 2010

O despertar da Primavera

Com data marcada, a Primavera chega sempre.
É inevitável.
Chega, e pronto.

Vem emoldurada num sorriso trémulo, num cumprimento tímido.
Corremos para o rumor do rio e trocamos palavras.
Calcorreamos ruas e paramos, finalmente, junto ao rio.

Mão fria, mão quente.
Apesar de tudo, a Primavera chega.
Sempre.

Foi na Quarta-Feira.
A Primavera chegou, para nós.
Depois foi aquele abraço desajeitado de quem não se quer separar.
O olhar para trás esperando outro olhar...

2 comentários:

Teresa disse...

Uma outra abordagem poética da Primavera. Vale a pena ouvi-la por Tom Waits.

You Can Never Hold Back Spring


You can never hold back spring
You can be sure that I will never
Stop believing
The blushing rose will climb
Spring ahead or fall behind
Winter dreams the same dream
Every time
Baby you can never hold back spring
Even though you’ve lost your way
The world keeps dreaming of spring
So close your eyes
Open you heart
To one who’s dreaming of you
You can never hold back spring
Baby
Remember everything that spring
Can bring
You baby you can never hold back spring


Tom Waits

Anónimo disse...

mais um que despertou para a poesia
Manecas