domingo, 1 de junho de 2008

Da Liberdade..

A deseducação parece ser essencial, penso neste país cada vez mais como uma democracia-pocilga, berço de miserihabilidades de fundo.
É angustiante ver como se alastra a tudo e se confunde a educação (capacidade de se dizer o que se pensa sem se cometer assassinato, ou seja, de se ser sensível ao outro que é sobretudo respeitável porque não assassina, podendo fazê-lo porque também imperfeito) com a alegria triste de se ejectar o despojo pessoal com tamanha facilidade, garantia de tanta liberdade anémica..

2 comentários:

Anónimo disse...

Situações de violência no nosso
"fascismo quotidiano".
Um beijo.

Bárbara disse...

Assino por baixo!