terça-feira, 21 de agosto de 2007

O monopólio da violência (3)

Escreve José Luis Sarmento, em comentário no Insurgente:

«1. A desobediência civil e a insurgência têm uma história respeitabilíssima na teoria política democrática e estão eloquentemente consagradas em documentos tão diversos como A Marselhesa ou a Declaração de Independência Americana.

2. Ainda há poucos dias, neste mesmo blogue [O Insurgente], a propósito já não sei de que regime esquerdista Sul-Americano, se fazia apelo à insurreição armada.

3. Os invasores da herdade em Silves não são terroristas nem escumalha. Estão enganados, na minha opinião, quanto aos perigos dos organismos transgénicos, e por isso não deviam ter feito o que fizeram.

4. Se os transgénicos fossem tão perigosos como eles pensam, a questão seria de facto suficientemente grave para se poder equacionar a legitimidade duma insurreição.

5. Porém, para que a insurreição seja moralmente legítima, é necessário que se verifique outra condição, a saber: que não existam ou estejam esgotados todos os mecanismos de intervenção legal e democrática.

6. Estarão estes mecanismos esgotados em Portugal e na Europa? Não sei. Depende de ainda vivermos ou não em democracia - ou, caso vivamos já em plutocracia, se esta situação é ainda reversível ou não.»

1 comentário:

Táxi Pluvioso disse...

Impor a electricidade ao mundo foi muito pior.
www.youtube.com/watch?v=51BELRdkc5w&NR=1