quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Marginais V

Apenas sabemos que estamos aqui.
As nossas mães foram os veículos que a Natureza utilizou para nos trazer para junto de si. Para dentro de si. Do seu útero quente e generoso, para que cresçamos robustos e saudáveis.
Nascemos devido a um imperativo cósmico, uma junção aleatória de elementos químicos, cuja combinação poderia ser prevista se todas as possibilidades pudessem ser calculadas.
As nossas famílias são inevitabilidades genéticas. Repositórios de psicopatologias latentes distribuídas mais ou menos equitativamente,  em que a incidência vai aumentando de forma exponencial a cada nova geração, ad infinitum.
Apenas sabemos que estamos aqui. Algures na vastidão da eternidade. Nunca iremos saber porquê. Por isso não queremos saber.

Sem comentários: