terça-feira, 11 de outubro de 2011

Slavoj Zizek discursa no Occupy Wall Street


3 comentários:

Anónimo disse...

Gostava que me explicassem o que é que pretendem fazer depois de "derrubar o capitalismo"... Pôr lá o BE?

Táxi Pluvioso disse...

E eu gostava de saber se o capitalismo é o fim da História? O regime que nos deu o Hair Grow Plus e o creme anti-rugas Revitalift Plenitude é o fim da estrada? A realização do paraíso terreal? Ou talvez seja como a democracia? a pior forma de governo, mas a melhor até hoje? Em abono deste dizer intelectual, diz-se que o capitalismo criou progresso, bem-estar e abundância como nunca visto na História da Humanidade, mas o esclavagismo e o feudalismo também criaram progresso, bem-estar e abundância como nunca visto na História da Humanidade, nós é não estávamos vivos para o ver.

O suporte do capitalismo é os impostos dos contribuintes, tirem-lhe o tapete, não paguem impostos, e veremos quantos dias ele dura… estava a escrever no post com algo sobre o assunto, vou ter que meter um link disto. Aumenta mais umas linhas ao post, mas, quanto maior, melhor para desencorajar a leitura.

André Carapinha disse...

Caro anónimo do 1º comentário: se de facto "derrubassemos o capitalismo" (para usar única e exclusivamente os termos em que coloca a questão) a História seguiria o seu rumo, e a resposta a "o que virá a seguir" talvez ainda não a estejamos em condições de dar. Mas mais importante do que essas conjecturas, parece-me ser demonstrar um profundo repúdio por este saque organizado a que estamos sujeitos nas nossas vidas, em benefício de uns muito muito poucos. Isto não é o BE, o PCP ou o PS, isto somos nós a dizer alguma coisa e a tentar tomar o nosso futuro (o mais possível) nas nossas mãos.