quarta-feira, 29 de outubro de 2008

Sobre a democracia

Não escolhemos os nossos governantes atirando uma moeda ao ar – a moeda ao ar está associada ao jogo, uma actividade de baixa categoria -,mas quem se atreveria a argumentar que o mundo estaria em pior estado do que aquele em que se encontra se os governantes tivessem sido desde o princípio dos tempos escolhidos pelo método da moeda ao ar?

J.M. Coetzee, Diário de um mau ano, Sobre a Democracia, Ed. D.Quixote

4 comentários:

Anónimo disse...

É o regresso simultâneo e Platão( Sócrates), da "República", e a Karl Marx, da " Luta de Classes em França".

Táxi Pluvioso disse...

Alguém sabe da fortuna de Joe Berardo? O nosso investidor está a aguentar a crise? Não está contaminado pelos activos tóxicos?

O Governo devia abrir a Sopa dos Ricos para os mais aflitos, com coisas boas, como a malta da Gebalis comia. Um país que não cuida dos eus ricos é um país de terceiro mundo.

ivone disse...

g., também ando a ler esse Coetzee extraordinário...

Klatuu o embuçado disse...

Um momento ilustrativo e iluminante: a D. Quixote continua a vender bem a intelectuais inúteis.