quinta-feira, 30 de outubro de 2008

A família Guebuza

Guebuza family has finger in every pie
After he became President at the beginning of 2005 Armando Guebuza, did not stop developing his portfolio of investments. Better still, he and his family have since then expanded their business network via various companies in which they own stakes. The firm Moçambique Gestores (MG), of which the President is one of the shareholders, is present in the Maputo Port Development Company (MPDC) which runs the capital's port. Meanwhile Guebuza's family
company Focus 21 owns a stake in the navigation company Navique, is a partner in the South African energy company Sasol and is involved in the bank BMI. Furthermore, the President is also a shareholder in the mobile telephone company Vodacom via his stake in Intelec Holdings. He can also be found in Moçambique Capitais, a firm which has just launched the Moza Banco in
partnership with Geocapital owned by the Macao magnate Stanley Ho.
Guebuza's new partners. Intelec Holdings, the company chaired by the head of the Confederaçao das Associaçoes Economicas (CTA, employers' association), Salimo Amad Abdula, is to go into exploring for chalk and other ore with the aim of opening a cement works. To this end, it is participating in the creation at the beginning of May in Elephant Cement Moçambique Lda (ECM) with a 15% stake. The leading shareholder in ECM, with 85%, is Shree Cement Ltd, an Indian cement manufacturer represented in this transaction by its financial director, Ashok Bhandari. Intelec Holdings has at the same time launched into another project. Represented by its general manager Tomas Arone Monjane, it has founded a consulting and expertise company called Intelec Business Advisory & Consulting Lda (Intelec B.A.C) jointly with a Mozambican resident in Cape Town (South Africa), Tania Romana Matsinhe (the company's CEO, with a 35% stake), Catarina Mario Dimande from Maputo (12.5%) and Armando Ndambi Guebuza (12.5%).
The latter is none other than one of President Geubuza's sons who has studied in South Africa. Intelec BAC will carry out market studies and reports on the business environment for its clients. All the family is involved. Ndambi Guebuza is already a shareholder, as are his brother, his two sisters and his parents, in the family firm Focus 21. His sister Valentina Guebuza owns a small minority (2.5%) in Beira Grain Terminal SA, a company created at the beginning of 2007 to operate the cereals terminal at the port of Beira (ION 1209), while the Mozambican President's eldest daughter, Norah Armando Guebuza, has joined forces with Zimbabweans and
Mozambicans to launch the firm MBT Construçoes Lda, specialised in construction and public works, at the beginning of the year. She is married to the Mozambican Tendai Mavhunga, who for his part is in partnership with Miguel Nhaca Guebuza, one of the Mozambican President's brothers, in a construction industry consulting company Englob-Consultores Lda (ION 1200). This is the same Miguel Guebuza who has just been appointed to the board of the new firm
Mozambique Power Industries, which will manufacture and market electricity transformers. This company's shareholders are Wilhelm François Jacobs, Munir Abdul Sacoor, Marilia Americo Munguambe and Christoffel Cornelius Koch. For her part, Ana Maria Dai, the twin sister of Mozambican First Lady Maria da Luz Dai Guebuza, is a shareholder in Macequece Lda alongside another member of her family, José Eduardo Dai. Her brother, Tobias Dai, is a former Defence
Minister. Last year, Macequece created the mining company Mozambique Natural Resources Corp in partnership with International Minerva Resources BV.
Discreet withdrawal. Nevertheless, President Guebuza has just sold his stakes in two companies. In mid-April he withdrew from Mavimbi Lda (fishing) whose ownership is now split between Moises Rafael Massinga (38%) and a consortium whose members have not been revealed. Similarly, Mozambique Gestores and the former Minister Teodato Hunguana have sold their stakes in Sociedade de Aguas de Moçambique Lda to Joao Manuel Prezado Francisco and Totem Investments whose shareholders are not known since this company was created before the law obliging their disclosure. The time has come for Guebuza to become more discreet in business!
INDIAN OCEAN NEWSLETTER - 31.05.2008
José Pinto de Sá

17 comentários:

Táxi Pluvioso disse...

A família é a base da sociedade.

Anónimo disse...

Quem não se lembra do famoso decreto deste grande chefe de familia, o famigerado 24/20, ou seja 24 horas/20 kilos de bagagem! As voltas e cambalhotas que este mundo dá.

Anónimo disse...

Cadê o tradutor? O FAR?

Anónimo disse...

Deve ser a Cartoma(e)nte numa incursão provocatória contra o FAR, o nosso preclaro líder;e que tinha toda a razão em alertar para o descaramento, a mediocridade e a pretensão da viperina do Clube das Bad Girls, se estão bem lembrados! Comité Pró-FAR

Ana Cristina Leonardo disse...

olha anónimo (comité pró-FAR) vai à MERDA!!!

S.S. disse...

INDIAN OCEAN NEWSLETTER

Depois ele se tornou presidente, no início de 2005 Armando Guebuza, não para de desenvolver a sua carteira de investimentos. Melhor ainda, ele e sua família têm, desde então, expandiu seus negócios através da rede de diversas empresas em que eles próprios são sócios. A empresa Moçambique Gestores (MG), da qual o presidente é um dos sócios, está presente em Maputo Port Development Company (MPDC), que decorre na capital do porto. Entretanto Guebuza da família é proprietária de uma empresa Focus 21 jogo na companhia de navegação Navique, é um parceiro no Sul Africano energia empresa Sasol e está envolvida no banco BMI. Além disso, o presidente é também um accionista, a empresa de telefonia móvel, através da sua participação na Vodacom Intelec Holdings. Ele também pode ser encontrada em Moçambique Capitais, uma empresa que acaba de lançar o Moza Banco, em parceria com a Geocapital propriedade do magnata Stanley Ho Macau.
Guebuza's novos parceiros. Intelec Holdings, a empresa presidida pelo chefe da Confederaçao das Associações Económicas (CTA, patronais, associação), Salimo AMAD Abdula, é ir em explorar minério de giz e outros com o objectivo de abrir um cimento obras. Para esse efeito, está participando na criação, no início de maio, em Elephant Cimentos Moçambique Lda (ECM), com participação de 15%. Os principais accionistas do CEM, com 85%, é Shree Cement Ltd, um fabricante de cimento indiana nesta transacção representada pelo seu diretor financeiro, Ashok Bhandari. Intelec Holdings tem, ao mesmo tempo, lançou em outro projeto. Representada pelo seu gestor Tomas Arone Monjane, tem fundou uma empresa chamada consultoria e especialização Intelec Business Advisory e Consultoria Lda (Intelec TAS) em conjunto com um moçambicano residente na Cidade do Cabo (África do Sul), Tânia Romana Matsinhe (CEO da empresa, com a 35% de participação), Mario Catarina Dimande de Maputo (12,5%) e Ndambi Armando Guebuza (12,5%). Este último não é senão um dos filhos do presidente Geubuza que estudou na África do Sul. Intelec TAS mercado irá realizar estudos e relatórios sobre o ambiente empresarial para os seus clientes.

Toda a família está envolvida. Ndambi Guebuza é já um accionista, como se o irmão dele, suas duas irmãs e seus pais, na empresa familiar Focus 21. Sua irmã Valentina Guebuza é proprietária de uma pequena minoria (2,5%) em Terminal Semente Beira SA, uma empresa criada no início de 2007 para operar os cereais terminal no porto da Beira (ION 1209), enquanto a filha mais velha do Presidente moçambicano, Armando Norah Guebuza, uniu forças com os moçambicanos e zimbabweanos para lançar a empresa MBT Construçoes Lda, especializada na construção e obras públicas, no início do ano. Ela é casada com o Tendai Mavhunga moçambicana, que por sua vez é em parceria com Miguel Nhaca Guebuza, um dos irmãos do Presidente moçambicano, em uma empresa de consultoria a indústria da construção Englob-Consultores Lda. (ION 1200). Este é o mesmo Miguel Guebuza, que acaba de ser nomeado para o conselho de administração da nova empresa Indústrias Eléctricas Moçambique, que irá fabricar e comercializar electricidade transformadores. Isto são accionistas da empresa Wilhelm François Jacobs, Munir Abdul Sacoor, Marilia Americo Munguambe e Christoffel Cornélio Koch.

Por seu turno, Ana Maria Dai, a irmã gémea da primeira-dama moçambicana Maria da Luz Guebuza Dai, é um accionista de Macequece Lda juntamente com outro membro da sua família, José Eduardo Dai. Seu irmão, Tobias Dai, é um antigo ministro da Defesa. No ano passado, criou a empresa mineira Macequece Moçambique Natural Resources Corp, em parceria com a International BV Recursos Minerva.

Discreta retirada. No entanto, o Presidente Guebuza acaba de vender as suas participações nas duas empresas. Em meados de abril ele se retirou de Mavimbi Lda (pesca), cuja propriedade é agora dividida entre Moises Rafael Massinga (38%) e um consórcio cujos membros não foram revelados. Do mesmo modo, Moçambique Gestores e do ex-ministro Teodato Hunguana ter vendido as suas participações na Sociedade de Águas de Moçambique para Lda. João Manuel Prezado Francisco e Totem Investments cujos sócios não são conhecidos, uma vez que esta empresa foi criada antes da lei obrigando a sua divulgação. Chegou a hora de Guebuza a tornar-se mais discreto no negócio!

L' emmerdeur disse...

Ora aqui está um casamento perfeito: família, propriedade e estado!

Anónimo disse...

cartomante é tão rasca e abjecta, repugnantemente ladina e obsoleta, que instaurou, há semanas, o CONTROLO PRÉVIO no Blogue privativo; e de onde safou a insígnia Club das Bad Girls... Comité Pró-FAR

Anónimo disse...

O FAR tem ciúmes do Armandinho do Pico! Não suporta que ele tenha "outra"... já vi tudo... agora entendi.

Anónimo disse...

A tradução é magnífica... parabéns.

Anónimo disse...

E pelo Guebuza, ninguém se interessa?

Anónimo disse...

O que é que ele tem de diferente dos outros?

Anónimo disse...

foi o comité pró far que traduziu? é que está tão bem...

Anónimo disse...

Deus o abencoe, Armandinho do Pico! Fuja da aninhas-cartomante como o diabinho da cruz. Amigo do Comité Pró-Far

Anónimo disse...

Post estonteneante neste espaço, visões assim dão valor a quem quer que aparecer neste blogue :)
Escreve mais deste blogue, a todos os teus seguidores.

Anónimo disse...

Olá agradável este blogue está bem organizado.........bom estilo:)
Gostei muito Continua deste modo !

Anónimo disse...

O elefante e seus filhinhos.