segunda-feira, 5 de julho de 2010

Selecção Dodot

O afastamento de Portugal do Mundial de Futebol já tem explicação racional!

Afinal, os "navegadores" tombaram porque Ronaldo foi à África do Sul ver fraldas em vez de golos.

Queiroz rejubilou com a notícia. Está encontrado o bode expiatório para o afastamento da selecção. Os teóricos do "esférico" já podem largar os seus calcanhares: perdemos porque o capitão não soube transmitir à equipa as tácticas desenhadas por Queiroz. Perdemos porque o CR7 andava a pensar em "bebés" e não consta que fossem do sexo feminino...

Cristiano prometeu explodir neste Mundial mas na realidade o jogador foi uma sombra de si mesmo: sem brilho, sem vontade de correr e sem ganas de ganhar. Ronaldo foi um pai ausente!

Sobre Queiroz já se disse tudo: não tem ambição, comunica mal com os jogadores e com a imprensa, desenha tácticas elaboradas mas não lê os jogos. Tal como Ronaldo!

Apesar de futebolísticamente estarem em sintonia, na vida estão nos antípodas.

Ronaldo, futebolista pop, permanece na infância.

Queiroz (apesar de ainda estar no activo) acaba de entrar na reforma.

Sem glória!!

4 comentários:

queirosiano disse...

Uma tristeza, este povo português!
As selecções argentina, paraguaia, ganesa e sei lá se mais algumas, foram recebidas nos seus países quase como heróis nacionais, mesmo tendo sido eliminadas. Por cá, a matrequice não abranda. Pede-se a cabeça do seleccionador (como se fosse ele o principal culpado!), arranjam-se os argumentos mais esfarrapados para criticar e insultar dirigentes, técnicos e jogadores e agora vêm com esta do CR ter estado com a cabeça noutro lado enquanto tentava evoluir com a bola. Oh pá, chega de papos! A realidade é que a Espanha (neste caso) foi superior a Portugal e mais nada. Bem pior seria ter que agora apanhar a Alemanha pela frente e, ainda mais que triste e vergonhoso, engolir três ou quatro. Reconheçam a sorte que Deus vos deu e... viva Portugal!

André Carapinha disse...

(só um aparte: lá está outra vez a porcaria do blogger a meter água, e os comentários não aparecem na página inicial!)

André Carapinha disse...

Quanto ao comentário:

A Espanha foi melhor que nós; isso não quer dizer que nós não pudessemos ter sido melhores que fomos.

Triste e vergonhoso, é perceber que se apanhassemos a Alemanha levavamos mesmo três ou quatro. Se Portugal é uma selecção um nada abaixo dessas, pois com um treinador destes é que nem numa em cem lhes ganhamos.

Será que este tipo já anestesiou tanto o pessoal que já se esqueceu como jogava Portugal, e que resultados teve, no tempo do outro brasileiro, de que não se gostava por ser bimbo, adorador de santinhas, ou simplesmente por ser brasileiro?

Táxi Pluvioso disse...

Chamem-lhe dodot. Agora falta o nosso esférico herói admitir a sua sexualidade. O luso povo, acostumado a viver por pessoa interposta, sofreria, (ou talvez não se viver em Lisboa). A sua golden penis noutros mares, ó desdita! que mais sucederá ao povo do futebol? do ir mais além no futebol? mais impostos em Setembro?