sexta-feira, 10 de dezembro de 2010

O grande programa revolucionário

ESTAMOS A LUTAR CONTRA O QUÊ??
Estamos a lutar contra o desespero das nossas vidas. Estamos a lutar contra nós próprios, queridos amigos. Estamos a lutar contra os persas, os gregos, os romanos, os cristãos, contra toda a gente. Estamos a lutar contra nós próprios, contra a nossa incomensurável culpa. Contra aquilo que todos somos, a herança dos mortos. Morramos primeiro, e aí podemos fazer escola!
Somos cordeiros destinados ao sacrifício, e devíamos perdoar a essa gente que nos oprime. O seu destino é o pó, como o nosso. Tarde ou cedo, também eles se esquecerão das vãs glórias que estupidamente perseguem. Nós estamos a lutar contra moinhos de vento. O movimento das coisas do mundo é uma estúpida ilusão de plenitude no presente - ninguém sabe o seu destino na verdade! O poder e a gula, de que vos vale na verdade?! O sofrimento dos mais miseráveis dos miseráveis - isso que toda a gente esquece, mesmo quando pensa lutar a favor de algo, a favor deles, que miséria - não percebem que só estamos a lutar por nós mesmos? Isso será sempre o testemunho da maior beleza que existe em viver: nunca desculpar, nunca compreender, mas perdoar sempre. O grande programa revolucionário está escrito há dois mil anos.

Sem comentários: