sexta-feira, 11 de março de 2011

Sobre a Líbia

O Miguel Serras Pereira é um blogger que geralmente aprecio, mas por vezes, como neste caso, cai em posições de uma ingenuidade gritante. Ele que não se preocupe, que a seu tempo verá a intervenção militar estrangeira que deseja na Líbia. Exactamente no momento em que se torne evidente que a revolução líbia não tem hipóteses de vencer Kadhaffi sem ajudas exteriores. É por esse motivo que os países ocidentais exageram na retórica e recuam nas acções concretas para o apoio à revolução, daquelas que seriam um verdadeiro auxílio sem invasão, como o bloqueio aéreo ou naval, ou mesmo a destruição da força aérea de Kadhaffi. Está na cara de quem quiser ver qual a sua estratégia: deixar a revolução em banho-maria, de modo a que não tenha qualquer hipótese de sucesso sem ter de apelar a uma intervenção das grandes potências; e assim, matar todos os coelhos de uma cajadada só: estando do lado justo, e por apelo dos próprios, acabar com as veleidades de autonomia do processo revolucionário líbio, e entrar em força no país, em troca dos contratos e das concessões certas. E ainda com todos os ingénuos por cá a aplaudir de pé.

11 comentários:

Anónimo disse...

«as acções concretas» «como o bloqueio aéreo ou naval, ou mesmo a destruição da força aérea» «seriam um verdadeiro auxílio sem ingerência»???

André Carapinha disse...

Está a desconversar, anónimo. Sabe bem o que eu quero dizer: não implicariam a ocupação do território, antecedida de cuidadas negociações sobre a partilha dos despojos. Limitar-se-iam a equilibras a contenda, e evitar os massacres vindos do ar, bem como a inflação de mercenários.

Anónimo disse...

Qual desconversar? O que você está a propor é a intervenção militar na Líbia! Foi com base nesse tipo de argumentos que se iniciaram muitas guerras imperiais.

menvp disse...

A PROPÓSITO DA MANIFESTAÇÃO DO DIA 12 DE MARÇO DE 2011:

Não é só andar a pagar as dívidas que os governos fazem/deixam...
A «democracia directa» não é solução... mas votar em políticos não é passar um 'cheque em branco'!!!!!!
Quem paga - vulgo CONTRIBUINTE - deve possuir o Direito à Transparência e o Direito ao Veto das despesas não consideradas prioritárias...

PELO DIREITO AO VETO DE QUEM PAGA (vulgo contribuinte) blog: Fim da Cidadania Infantil.

André Carapinha disse...

Não entendeu o meu post. Eu estou precisamente a dizer que os países ocidentais pretendem intervir militarmente na Líbia, e que é por essa razão que não auxiliam, desde já, os revoltosos. É óbvio que isto significa que eu não defendo de todo a intervenção militar; e que estou , precisamente, a contestar aqueles que, ingenuamente, acham que uma coisa desse género poderia ser motivada pelas belas e humanas razões, quando o que move o ocidente é, só, a geoestratégia e a competição pelos recursos (business as usual). Entretanto, para evitar ambiguidades, alterei "ingerência" para "invasão" no texto do post.

Anónimo disse...

Eu tinha entendido o seu post. E continuo na minha.
Você não acha que um «bloqueio aéreo ou naval» e «a destruição da força aérea» é já uma forma de invasão? As invasões são só por terra?
Ainda por cima você confia nos dirigentes dos «países ocidentais» que, alguns deles, deviam estar a ser julgados por crimes de guerra?

Anónimo disse...

os líbios e os outros estão mesmo preocupados com o que tu defendes!!!

André Carapinha disse...

Anónimo das 9:27: Não entendeu. Eu é que "confio" nos dirigentes dos países ocidentais? Chegou a ler o que foi escrito, e os comentários que se seguiram?

Anónimo das 9:46: você, pelo menos, parece preocupado com o que eu defendo. Já não é mau. Quando eu publico um post gosto que alguns outros, como é o seu caso, se preocupem com o que eu lá defendo.

Anónimo disse...

olha para mim preocupado... mas tantos eu defendo, eu publico, eu gosto deviam preocupar-te - foi isso que lixou o luís XIV

Anónimo disse...

Caro anónimo das 9:46 PM: «os líbios e os outros» (que «outros»?) não estão nada «preocupados» com o que se defende neste blog. Isso é óbvio.
Nem estão preocupados que a Líbia seja tão ocidental, ou mais, que muitos «países ocidentais», na esclarecedora designação de André.
«Países ocidentais»? «Os outros»? Isto é o que se chama andar de pantufas!

André Carapinha disse...

Não se está a enganar no Luís, anónimo?