domingo, 11 de março de 2012

Pesadelo Climatizado

 © Carlos Ferreiro*

"Um mundo novo não se constrói procurando esquecer o antigo. Um mundo novo alicerça-se num espírito novo, em novos valores. O nosso mundo poderia ter começado daquela maneira, mas hoje é sòmente uma caricatura. O nosso mundo é um mundo de coisas. É todo ele constituído por comodidades e luxos, ou então pelo desejo de os alcançar. O que mais tememos, ao alcançar o débâcle iminente, é sermos obrigados a abandonar as nossas futilidades, as nossas engenhocas, todos os pequenos objectos cómodos que nos tornaram tão desconsolados. Não há nada de admirável e de cavalheiresco, de heróico ou de magnânimo, nas nossas atitudes. Não somos almas tranquilas; somos presunçosos, tímidos, demasiado escrupulosos, enfastiados e instáveis."


"Há experiências feitas com acuidade e precisão, uma vez que os resultados são antecipadamente calculados. O cientista, por exemplo, põe sempre problemas solúveis a si mesmo. Todavia, a experiência do homem comum não é desta natureza. A solução da grande experiência está no coração; a busca, a inquirição, deve ser conduzida interiormente. Temos medo de confiar no coração. Habitamos os domínios do espírito, um labirinto em cujos sombrios recessos um monstro espreita para nos devorar. Temo-nos até hoje movido numa sequência mitológica de sonhos sem encontrarmos soluções, isto é, formulamos perguntas desacertadas. Só encontramos aquilo que procuramos, mas procuramos no lugar indevido. Temos de sair da obscuridade, de abandonar essas explorações que constituem apenas fugas originadas pelo medo. Temos de deixar de procurar às apalpadelas - de gatas. Temos de sair para os espaços abertos, erectos, completamente expostos."


Henry Miller, in PESADELO CLIMATIZADO (THE AIR-CONDITIONED NIGHTMARE), Editorial Estampa, Lda., Lisboa, 1971

* [In: Jornal das Letras, 16 a 29 de Janeiro de 2008, a ilustrar o artigo: Luiz Pacheco (1925-2008) O Guerrilheiro da Escrita ]

2 comentários:

Táxi Pluvioso disse...

O pesadelo português será pior, nem climatizado poderá ser, por causa do preço de mercado da energia.

N disse...

Como este pesadelo se refere à América, por muito que se sufoque aqui não acredito que venha a ser comparável. A dada altura do pesadelo Henry Miller caracteriza a América como "aterradora" - "em nenhum outro ponto do mundo é tão absoluto o divórcio entre o homem e a Natureza".

Laura Nadar