terça-feira, 24 de julho de 2007

Não sei nada

No princípio, só a vida existia;
O mundo era o que havia
Ao alcance da vida ...
E mais nada.

Tudo era certo, simples, claro.

Quando o passado passar
(E passará, porque o passado é hoje),
E o futuro vier
(E há-de vir, porque o futuro é hoje),
Então, sim; há-de saber-se tudo
E tudo será certo, simples, claro.

Eu, porém, não sei nada.

Reinaldo Ferreira

Sem comentários: