segunda-feira, 30 de julho de 2007

EPITÁFIO A UM CAPRICHO MORTO

Amei,
Não QUEM busquei,
Mas o que achei.
O mesmo acaso
Que nos cruzou,
Nos separou.
Assim
O fim
Estava em mim,
Túmulo e berço
Do sempre engano
Par'onde vou.

Reinaldo Ferreira

Sem comentários: