segunda-feira, 23 de abril de 2007

Sinais


Desenho de Maturino Galvão

3 comentários:

Pedro disse...

Boxers apertados e cartoons intelectuais: duas coisas que me fazem espécie.

zemari@ disse...

Tenho quase a certeza, sem o conhecer, que o Prof. Doutor Mordacidade, que se expressa por imagens Pélvico-Triangulares (como La Vache Qui Ri) e de godmichets para duas entradas, não precisa de ‘valet de chambre’ nem de qq. procurador ou solicitador.

Mas estou com uns engulhos que me aleijam se não os vomito.

Hoje, em duas horas de surf na blogosfera, fazendo-me apenas a quatro ou cinco ondas calistas, encalhei em três penedos acabados de emergir que me toldaram a visão.
Eram pesados e toscos porque tinham poucos rins para dialogar com o sarcasmo e a ironia.
A cor era um furtanegros de antracite por causa da falta de insensatez.
Eram escalavrados e medonhos porque nunca tinham ouvido Canções de Escárnio e Maldizer.

Espero que não sejam sinais romboédricos de um feitio icterício a popularizar-se.
Quem não gosta do perfume de três gotas de vitríolo não sabe o que é bom e menos enxerga o que é óptimo.
Ainda não entendeu que há cinco sentidos para sete pecados.
Mas quer viver com vícios privados e públicas virtudes.

Se estes afloramentos são a ponta de um iceberg em descalabro acelerado que vai soterrando o Dr. Paleio Trocista, a Engª Graça Caustica, o estagiário Zombeteiro Escarnecedor, este Estado de Coisas afunda-se sem remissão.

A Espanha triplica a sua costa atlântica.
Badajoz torna-se rapidamente num grande porto marítimo internacional.
Ao pé do “molhe-cais”, no topo da escadaria lambida pelas águas do mar que antes arrasavam a Caparica, alguns deserdados da Escola de Ciências Médicas da Covilhã, agora submersa, procuram vender dvd’s da Serra da Estrela, nessa altura uma ilha com a capital na Guarda.

Nem com um escafandro nos safamos. Vai tudo fazer glub, glub, glub… pffuuu
Só se “A Passarola”, de Bartolomeu de Gusmão, levantar voo…

Anónimo disse...

Os cartoons não são intelectuais. Por culpa minha não têm sido publicados com as instruções de utilização. Aqui vão: a) clicar com o rato sobre a imagem para ampliar; b) pressionar teclas ctrl + p para imprimir; c) pegar na folha A4 e enrolar num tubo com exactamente 11, ⅜ cm de diâmetro; d) introduzi-lo no ânus com um empurrão seco; e) gemer de prazer quanto baste; f) iniciar movimento de vai e vem tão agradável e apreciado pelo homem adulto; g) repetir toda a noite até a esposa acordar para fazer o pequeno-almoço; h) deitar a folha A4 no ecoponto correcto; i) manter o sorriso durante o dia todo.

Sobre os boxers creio que está a mentir como fazem todos os portugueses quando falam nessa sensível região do corpo. No prêt-à-porter, culottes apertados são muito procurados, sobretudo com costuras grandes, para calcarem o sítio onde as nádegas se separam para deixar passar o Moisés (en route para a terra prometida).

Nota: em francês para homenagear o blog (e FAR especialmente)pelo trabalho feito sobre as eleições francesas.
Maturino.